Delta adianta seu contrato com a LATAM após assumir compromissos por 10 Airbus A350

Mantendo os compromissos adquiridos, a Delta assume os pedidos de 10 Airbus A350s que a LATAM manteve até a semana passada em ordem direta à Airbus. A ação faz parte dos acordos adotados em setembro de 201, quando a empresa sediada em Atlanta anuncia a compra de US $ 1,9 bilhão em 20,0% da propriedade da maior companhia aérea da América Latina.

Para realizar essa operação, a LATAM informa à Airbus a modificação do pedido com o cancelamento de 10 A350s a serem entregues entre 2020 e 2025 para que possam ser realizados pela Delta. Até aquele momento, a companhia aérea chilena mantinha os 27 equipamentos dessa família de aeronaves atualmente encomendados pela TAM Airlines antes da fusão com a LAN. Esses dispositivos foram chamados para complementar a empresa brasileira no papel que o B787 desempenha na empresa chilena.

Inicialmente, apenas os A350-900 foram considerados. No entanto, para ajustar a capacidade à realidade interna da empresa, a eliminação de sobreposições em várias rotas durante a fase imediata da fusão e as projeções de demanda para os mercados em que atua, a LATAM modifica o pedido duas vezes. . O primeiro é realizado em 2015, quando inclui seis unidades A350-1000 e outro, em 2016, quando aumenta o número deste último modelo para 12, resultando na ordem de 15 A350-900 e 12 A350-1000.

Com uma capacidade de passageiros um pouco maior que o B787-9, o papel do A350-900 é atender as rotas com a maior demanda do Brasil para que outros tipos de aeronaves (A330-200, A340-500) estejam sendo atendidos e que não possam ser assumidos. pelo B767-300ER atualmente em serviço. Os A350-1000s foram originalmente projetados para substituir o 10 B777-300ER.

Após a revisão do plano de frota que inclui a extensão do uso do B767-300ER e do B777-300ER nos próximos anos, a LATAM reduz a necessidade de incluir novas aeronaves no período mais imediato. Isso é reafirmado com o papel complementar que a Delta fornecerá assim que o contrato de negócios conjunto (JBA) for materializado, facilitando um uso mais eficiente da frota. Isso pode ser complementado ainda mais com outras alianças que a LATAM pode incorrer com outras companhias aéreas.

A LATAM possui 13 A350-900, dos quais cinco estão sublocando a Qatar Airways, número que espera reduzir durante este ano, de acordo com as demonstrações financeiras consolidadas do quarto trimestre e a consolidação anual de 2019. Ainda há a transferência para a Delta de quatro aeronaves deste modelo atualmente em operação.

Fonte: Aerolatin News

Principais da Semana

Avião Solidário da LATAM supera 20 milhões de vacinas contra a Covid-19 transportadas gratuitamente no Brasil

Marca será obtida entre hoje (8/4) e amanhã (9/4) com os novos embarques voluntários da LATAM Cargo para 15 estados brasileiros O programa Avião Solidário, da...

Conheça Rogerio Andrade, CEO da Avantto, que viabilizou o modelo de compartilhamento de aeronaves no Brasil

A Avantto é empresa líder no segmento de compartilhamento de aeronaves executivas. Com mais de onze anos no mercado brasileiro, a companhia já se...

Iberia, primeira companhia aérea a lançar o IATA Travel Pass entre a Europa e a América Latina

A Iberia colabora com a IATA (International Air Transport Association) no desenvolvimento do passaporte digital IATA Travel Pass e será a primeira companhia aérea...

Grupo Itapemirim realiza voos de certificação da ANAC na próxima semana

Viagens acontecem entre os dias 12 e 15 de abril, apenas com equipe operacional a bordo Em trâmites finais para o lançamento da companhia aérea Itapemirim...

Cingapura aceita resultados de teste no IATA Travel Pass

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA - International Air Transport Association) anunciou que Cingapura agora aceita resultados de testes de PCR de COVID-19...