Azul lança em Curitiba sistema de embarque inovador que garante o distanciamento social

A tecnologia pioneira no mundo contribui para garantir o distanciamento social entre as pessoas em tempos de pandemia

A partir de hoje (25/05), os passageiros da Azul a partir de Curitiba não precisam mais enfrentar aquelas longas e demoradas filas, que se formam no portão de embarque pelos aeroportos do mundo. Isso porque a companhia está mudando a forma como realiza o acesso de seus clientes até os assentos do avião.

O aeroporto da capital paranaense foi o escolhido pela companhia para ser o primeiro no mundo a contar com uma tecnologia e sistema inovadores e exclusivos da Azul que indicam para cada cliente qual o seu momento de embarcar no avião, além de organizar de uma forma rápida e prática a fila de acesso à aeronave.

De quebra, a tecnologia pioneira no mundo contribui para garantir o distanciamento social entre as pessoas em tempos de pandemia, já que os Clientes convocados para o embarque ficam a quatro metros de distância entre si. O Tapete Azul é composto por um conjunto de projetores e monitores, que, por meio de realidade aumentada, indicam ao Cliente o momento certo de embarcar.

No chão, os projetores formam um tapete virtual colorido e móvel, que convida a pessoa a se posicionar na fila de acordo com seu número de assento. A inovação, segundo estima a companhia, vem proporcionando uma diminuição de cerca de 25% no tempo em que uma pessoa leva entre embarcar e sentar dentro do avião, redução que pode ser ampliada ao longo do desenvolvimento do produto.

“O processo de embarque de uma aeronave possui regras e a necessidade de identificação dos Clientes para garantir a segurança. Essa tecnologia está nos ajudando a fazer isso com muito mais agilidade e segurança, especialmente neste período em que as pessoas precisam manter a distância uma das outras. Isso acontece porque o sistema chama de forma intercalada nossos Clientes a fazerem o embarque, tornando o processo mais fluido para quem está viajando”, explica Jason Ward, vice-presidente de Pessoas e Clientes.

Além do Aeroporto Afonso Pena, outros 17 aeroportos serão contemplados com o Tapete Azul até o fim do ano. Somadas, essas bases terão 100 portões de embarque com o Tapete Azul, respondendo por cerca de 70% dos embarques de voos domésticos da Azul.

“Pioneirismo, inovação e eficiência são marcas do Aeroporto Internacional de Curitiba. E agora, mais do que antes, estamos em um momento no qual a tecnologia, aliada às adaptações da estrutura aeroportuária, vai aprimorar os processos de embarque, especialmente num cenário de pandemia.”

“Assim a Azul e Infraero iniciaram, a partir de Curitiba, uma transformação na experiência de embarque, que ajuda reduzir o tempo de espera em filas, melhora a organização e contribui para o distanciamento recomendado pela Anvisa. Podemos afirmar que essa é uma medida precursora, assim como é o Aeroporto Afonso Pena, que também é um dos terminais mais premiados do Brasil de acordo com os passageiros”, afirma o superintendente do aeroporto Antônio Pallu.

Desde que a Azul começou a utilizar o Tapete Azul no aeroporto de Curitiba, os ganhos operacionais também têm se somado ao conforto do Cliente, já que aquela longa e habitual espera em pé para conseguir entrar no avião não acontece mais.

Desde que a Azul começou a utilizar o Tapete Azul no aeroporto de Curitiba, os ganhos operacionais também têm se somado ao conforto do Cliente, já que aquela longa e habitual espera em pé para conseguir entrar no avião não acontece mais.

“A Azul nasceu de um projeto inovador, então está em nosso DNA procurar formas e tecnologias que proporcionem aos nossos Clientes o melhor voo de suas vidas”, afirma Claudia Fernandes, diretora de Marketing e Comunicação.

“A tecnologia foi criada e desenvolvida pela paranaense Pacer Tecnologia. Ela se chama WaveMaker e usa sistemas de inteligência artificial e projeção sobreposta para criar um efeito de movimento orgânico, tornando o processo de embarque mais confortável passageiro”, destaca Ricardo Pocai, presidente da Pacer.

O Tapete Azul já está em fase de testes em Goiânia e em Viracopos, principal aeroporto da Azul e seu maior centro de distribuição de voos. A expectativa da companhia é de que o tapete desembarque até o fim do mês no Santos Dumont, no Rio, em Salvador e Belo Horizonte.

Fonte: Aeroflap

Principais da Semana

Agência de transportes rodoviários começa a operar no Aeroporto de Brasília

Ainda neste semestre, serviço permitirá viagens intermodais partindo do terminal brasiliense para cidades Goiânia (GO), Anápolis (GO) e Alto Paraíso (GO)  Foi inaugurada no Aeroporto...

‘O voo do impossível’, curta-metragem de animação da Embraer, homenageia dos 90 anos de Ozires Silva

Estreou na na sexta-feira, dia 8, o curta-metragem 'O voo do impossível', uma animação idealizada e integrada pela Embraer em comemoração ao aniversário do...

Aeroporto de Maceió registra mais de 90% do fluxo contabilizado em 2019

A meta da Sedetur para o aeroporto de Maceió (AL) em dezembro de 2020, era de até 80% do volume de pessoas registrado no...

LATAM prevê alcançar 63% de sua capacidade doméstica no Brasil em janeiro

Somando os mercados de Brasil, Chile, Colômbia e Peru, o Grupo LATAM acrescenta 11 rotas nacionais neste mês. A operação de passageiros do Grupo...

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte já tem operações para 37 destinos para atender a demanda de alta temporada

Todos esses mercados já estão sendo atendidos desde dezembro de 2020, com exceção de Aracaju, operação da Azul que começa agora com a realização...