Turbulento panorama para o setor aéreo mundial devido à pandemia

A IATA estima que o impacto da pandemia no volume de negócios das companhias aéreas em 2020 será de US$ 314 bilhões, o que representa uma redução de 55% em relação a 2019

Demissões, falências e planos de resgate. A pandemia de coronavírus atingiu severamente o setor aéreo, que tem seus aviões cravados no chão.

O anúncio feito pela companhia aérea britânica EasyJet nesta quinta-feira (28), informando que reduzirá sua equipe em até 30%, é o mais recente de uma longa lista de más notícias.

A Associação de Transporte Aéreo Internacional (IATA, na sigla em inglês) estima que o impacto da pandemia no volume de negócios das companhias aéreas em 2020 será de US$ 314 bilhões, o que representa uma redução de 55% em relação a 2019.

– Uma longa lista de recuperação judicial –

LATAM, a maior companhia aérea da América Latina, declarou-se em quebra em 26 de maio. A companhia, que tem 42.000 funcionários, pediu apoio à lei de recuperação judicial dos Estados Unidos, o que permite que uma empresa sem condições de pagar suas dívidas possa se reestruturar sem a pressão dos credores.

Duas semanas antes, a Avianca, a segunda companhia aérea da América Latina, recorreu à mesma lei.

A Virgin Australia se declarou inadimplente em 21 de abril, depois que o governo australiano recusou o empréstimo de 1,4 bilhão de dólares australianos para que a empresa se mantivesse em funcionamento.

O coronavírus também afetou as companhias aéreas sul-africanas South African Airways (SAA) e Comair, a britânica Flybe e quatro filiais da Norwegian Air Shuttle na Suécia e na Dinamarca.

– Uma cascata de demissões –

A Air Canada demitirá mais da metade de sua equipe (pelo menos 19.000 pessoas), a British Airways prevê 12.000 cortes de vagas (30% de seu efetivo), a americana Delta Air Lines espera 10.000 demissões voluntárias (11%), a escandinava SAS, 5.000 (40%), e a britânica EasyJet, 4.500 (30%).

A americana United Airlines também anunciou cortes (3.450 empregos), assim como a britânica Virgin Atlantic (3.150), as irlandesas Ryanair (3.000) e Aer Lingus (900), a Icelandair (2.000), a Brussels Airlines (1.000), a húngara Wizz Air (1.000) e a Fiji Airways (758).

Já a construtora americana Boeing anunciou o corte de 16.000 empregos, ou seja, 10% de sua força de trabalho na aviação civil, enquanto a fabricante de motores americana General Electric e sua concorrente britânica Rolls-Royce eliminaram 12.600 e 9.000 empregos, respectivamente.

– Recursos públicos para o setor –

O governo alemão e a Lufthansa elaboraram em 25 de maio um pacote de resgate de 9 bilhões de euros, no qual o Estado se tornaria o maior acionista da empresa. Na quarta-feira, porém, a companhia considerou que as concessões exigidas em troca, por parte da UE, são muito estritas e ainda não aprovou o acordo.

Também na Alemanha, a empresa de transporte Condor, filial do operador de turismo em quebra Thomas Cook, obteve empréstimos garantidos pelo Estado no valor de 550 milhões de euros.

França e Holanda socorreram a Air France-KLM com um plano de entre 9 e 11 bilhões de euros.

A maioria das principais companhias aéreas americanas recorreu a um programa de apoio ao emprego lançado em março pelos Estados Unidos, do qual US$ 50 bilhões são destinados à aviação civil.

A Itália optou, por sua vez, por nacionalizar a Alitalia. A Easyjet obteve um empréstimo público de 600 milhões de libras (675 milhões de euros), e a Suíça garantiu 1,2 bilhão de euros em empréstimos à Swiss e à Edelweiss, duas filiais da Lufthansa.

A Air New Zealand obteve um empréstimo estatal de cerca de 900 milhões de dólares neozelandeses (479 milhões de euros).

Dubai e Turquia anunciaram sem mais detalhes que apoiariam a Emirates e Turkish Airlines, respectivamente.

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Principais da Semana

Azul transporta, em 14 horas, mais de dois milhões de doses de vacina para 12 capitais do Brasil

Companhia aérea foi responsável por levar 927 caixas com doses do imunizante Coronavac/Butantan para todas as regiões do país Em uma operação logística tão complexa quanto esperada,...

Vacinas contra a covid-19 começam a ser distribuídas

Aeronaves partem de Guarulhos com 44 toneladas de imunizantes O Ministério da Saúde inicia, na manhã desta segunda-feira (18), a distribuição das vacina contra a covid-19 para...

Com sucesso na malha de verão, Azul manterá rota Congonhas-Salvador em definitivo a partir de fevereiro

Com sucesso na malha de verão, Azul manterá rota Congonhas-Salvador em definitivo a partir de fevereiro A rota Congonhas - Salvador, que entrou na malha...

Com pandemia indicadores do setor aéreo reduzem 50% em 2020

Último semestre do ano marca retomada do setor O transporte aéreo apresentou retração de 29,5% na demanda de passageiros pagos transportados (RPK) e de 27,6%...

Covid-19 em Manaus: ANAC flexibiliza jornada de trabalho para tripulantes

O transporte de oxigênio por aeronaves também está sendo viabilizado pela Agência Diante da situação dramática vivida pelos pacientes da Covid-19 em Manaus, a Agência...