Colômbia: A Aeronáutica Civil aprovou 32 novas rotas internacionais e 15 nacionais desde o reinício das operações aéreas

Desde setembro do ano passado, quando o Governo permitiu a retomada das operações aéreas no país após a pausa para mitigar a disseminação da COVID-19, a Aeronáutica Civil vem desenvolvendo intensos trabalhos para fortalecer a conectividade do país, tanto a nível nacional, como internacional.

Com isso, foi autorizado nestes meses 32 novas rotas internacionais e 15 nacionais, o que proporcionará mais opções de transporte aéreo aos colombianos.

“Para o Setor de Transportes, tem sido uma prioridade avançar na reativação segura do transporte aéreo no país, garantindo que aeroportos, companhias aéreas e usuários cumpram os protocolos de biossegurança. Paralelamente, Aerocivil desenvolveu as ações necessárias para continuar ampliando a oferta de rotas para os colombianos, para continuar contribuindo com o turismo e a conectividade. Estas 47 novas opções de viagens nacionais e internacionais são um sinal do compromisso do Governo com o setor aéreo, fundamental para a recuperação económica do país ”, afirmou Angela María Orozco, Ministra dos Transportes.

Das 32 novas rotas internacionais solicitadas para o transporte de passageiros, cinco foram autorizadas a Copa Colômbia e / ou Wingo, ligando Bogotá a Lima, Medellín a Caracas e Cancún, e Cali à Cidade do México e Guayaquil, todas com sete frequências semanais.

Da mesma forma, a American Airlines tem três novas rotas que conectam Nova York a Bogotá, Medellín e Cali, cada uma com uma frequência semanal.

Para a JetBlue, a Aerocivil autorizou três rotas que conectam Nova York com Bogotá, Nova York com Bogotá – Fort Lauderdale e Newark com Cartagena, cada uma com sete frequências semanais.

A companhia aérea Jetsmart foi autorizada duas rotas com sete frequências semanais cada, ligando Santiago do Chile com Cúcuta e Medellín.

Da mesma forma, a empresa Avianca poderá operar duas novas rotas de Medellín a Cancún e Punta Cana, com sete frequências cada.

Também foram autorizadas duas rotas para a companhia aérea Viva Air, que ligam Bogotá a Cancún e a Cidade do México, cada uma com sete frequências semanais.

Por fim, para a operação internacional, a Latam Airlines operará a rota Santiago do Chile – Bogotá – Miami, com sete frequências semanais.

“Com a autorização das novas rotas e novas empresas para a prestação do serviço de Transporte Aéreo Internacional de Passageiros, Correio e Carga, o Governo Nacional e a Aeronáutica Civil reafirmam o seu compromisso e a importância de manter e fortalecer a conectividade aérea do país. Entendemos que é uma fonte de reativação da economia, do turismo e do comércio não só dentro do país, mas também internacionalmente, por isso trabalhamos constantemente para oferecer mais opções ”, disse Juan Carlos Salazar Gómez, Diretor Geral da Aeronáutica Civil.

Novas rotas nacionais

Com o objetivo de fortalecer a conectividade das diferentes regiões do país por via aérea, a Aeronáutica Civil autorizou rotas aéreas para as seguintes companhias aéreas:

Viva Air, que agora conta com cinco novas rotas, cada uma com sete frequências semanais. Estes conectam Medellín com Bucaramanga, Pasto, Pereira e Riohacha, e Pereira com San Andrés.

A companhia aérea Avianca foi autorizada a cobrir quatro rotas que ligam Bucaramanga a Santa Marta e Cartagena, Cali a Santa Marta e Pereira a Santa Marta, cada uma com sete frequências semanais.

EasyFly agora tem duas novas rotas com sete frequências semanais, conectando Bogotá com Arauca e Cali com Guapi. Foi também autorizada uma rota ligando Cali a Montería, com três frequências semanais, sendo esta uma rota pioneira entre as duas cidades.

Finalmente, Latam foi autorizada três rotas com 14 frequências semanais, ligando Bogotá com Armênia e Pasto e Cali com Barranquilla.

Transporte de carga

Buscando fortalecer a oferta de produtos para diferentes áreas do país e do comércio internacional, e assim favorecer a reativação econômica da Colômbia, a companhia aérea Tampa Cargo autorizou 14 novas rotas, com duas frequências semanais.

As rotas que receberam rédea solta são:

· Desde a Colômbia as rotas Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali até Santa Cruz de la Sierra na Bolívia.
· Da Colômbia as
rotas de Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali para Assunção, Paraguai · Da Colômbia as rotas de Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali para São Paulo (aeroportos de Viracopos e Guarulhos) e / ou Curitiba e / ou Manaus no Brasil.
· Da Colômbia as rotas Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali até Montevidéu, Uruguai.
· Da Colômbia as rotas Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali a Lima, Peru.
· Da Colômbia as rotas Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali a Quito, Equador.
· Desde a Colômbia as rotas Bogotá e / ou Medellín e / ou Barranquilla e / ou Cali a Santiago do Chile, Chile.

Com informações da assessoria de imprensa da ALN NEWS

Principais da Semana

Azul opera último voo antes da suspensão temporária para obras no Aeroporto Regional de Dourados (MS)

A partir de agora, companhia aguarda a realização de melhorias de infraestrutura no terminal para retomar suas operações diárias na cidade; conclusão das obras...

Itapemirim recebe Certificado de Operador Aéreo

Empresa cumpre todas as exigências da ANAC para operar voos comerciais e inicia a venda de passagens em breve A Itapemirim Transportes Aéreos, nova companhia...

Azul investe em mais oito equipamentos de raio ultravioleta da Honeywell para limpeza das aeronaves

Desde o fim do ano passado, companhia aérea faz uso da tecnologia que reforça a limpeza de suas aeronaves para além do que é...

American Airlines e GOL avançam em parceria para reconhecimento de status em programas de fidelidade

O acordo foi anunciado no início de 2020, e o anúncio das milhas de bônus elite de hoje aprimora ainda mais a experiência dos clientes A...

Viagens domésticas aumentaram em março, mas rotas internacionais continuam paralisadas

A demanda por viagens internacionais em março de 2021 ficou 87,8% abaixo do índice de março de 2019, resultado um pouco melhor que a...