Frear o impacto dos voos no meio ambiente compensa

 É notório que as companhias aéreas são grandes consumidoras de energia – é o combustível fóssil que as mantêm no ar. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, as viagens de avião são um serviço essencial, além de uma ferramenta fundamental para que a sociedade brasileira se conheça e entenda as próprias belezas e desafios

Um dos momentos mais encantadores de nossa atividade como companhia aérea é permitir que as pessoas enxerguem o mundo do alto. Poder acompanhar a transição das paisagens entre metrópoles, pequenas cidades, florestas grandiosas, zonas agrícolas e oceanos nos lembra que as cores e linhas desenhadas nos mapas são só representações. Na verdade, não existem linhas divisórias ou fronteiras, e, portanto, estamos todos sujeitos às consequências graves das mudanças climáticas causadas pelo modo de vida de parte da sociedade contemporânea. O aquecimento global representa um risco não só para os ecossistemas ainda preservados, mas também para a nossa espécie.        

Esse tema é urgente e é notório que as companhias aéreas são grandes consumidoras de energia – é o combustível fóssil que as mantêm no ar. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, as viagens de avião são um serviço essencial, além de uma ferramenta fundamental para que a sociedade brasileira se conheça e entenda as próprias belezas e desafios. Equalizar essas duas questões têm sido o nosso desafio.

Emissão zero de carbono

No último mês de abril, assumindo a dianteira na América Latina na busca pela aviação sustentável, a GOL anunciou seu compromisso com as emissões líquidas zero de carbono até 2050 – até essa data, todas as emissões da companhia deverão ser compensadas. A meta é ambiciosa e inclui uma série de medidas envolvendo nossas políticas ESG (Environmental, Social and Governance), o contínuo desenvolvimento dos combustíveis sustentáveis de aviação (bioquerosene) em solo brasileiro e a relação com parceiros, fornecedores, investidores e clientes.

Uma das ações concebidas nesse pacote foi anunciada agora em junho e prevê, de forma pioneira na América Latina, a possibilidade de que os Clientes GOL compensem voluntariamente a pegada carbônica de seus voos. Mais do que trazer para a nossa realidade as melhores práticas desempenhadas por companhias respeitadas da Europa e dos Estados Unidos, a companhia insere de forma definitiva os viajantes brasileiros no movimento global de responsabilidade compartilhada pela sustentabilidade. Seguimos investindo em uma solução definitiva que possa resultar na descarbonização de nossas operações, mas oferecemos agora a possibilidade de que os clientes sensíveis ao tema também atuem para neutralizar as emissões de seus voos por meio do investimento em projetos de manejo sustentável na Amazônia brasileira. À campanha de lançamento da iniciativa demos o nome de #MeuVooCompensa.

Ainda que essa ação seja pioneira e fundamental para a redução do total de carbono emitido na atmosfera, a GOL entende que se trata de uma alternativa transitória. Nosso objetivo como parte da indústria de aviação e, mais importante, da sociedade brasileira, é poder operar usando fontes de energia renováveis e contribuir assim para um mundo mais equilibrado e que tenha o bem-estar humano como valor principal.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões do Portal AirConnected

Paulo Sergio Kakinoff
Paulo Sérgio Kakinoff assumiu o cargo de Diretor-Presidente da GOL Linhas Aéreas em julho de 2012. Por dois anos integrou o Conselho de Administração da Companhia, no qual era membro independente. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie, começou sua carreira como estagiário na Volkswagen, aos 17 anos. Nos 19 anos em que atuou no grupo, ocupou as funções de Diretor de Vendas & Marketing da Volkswagen do Brasil, Diretor Executivo para a América do Sul na matriz (Alemanha) e, em 2009, foi nomeado presidente da Audi no Brasil permanecendo neste cargo até junho de 2012. Kakinoff é também membro do Conselho de Administração da Porto Seguro S.A. e do Grupo Vamos S.A.

Principais da Semana