Governos devem implementar medidas de viagem baseadas em evidências

Governos devem implementar medidas de viagem baseadas em evidências ACI World junta-se a organizações globais no apelo por cooperação
internacional

O Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council International | ACI World) expressa sua frustração ao saber que os apelos aos governos por coordenação e colaboração para a retomada segura das viagens continuam a passar despercebidos.

Tendo a saúde pública como prioridade, ACI World insta os governos a
aprimorarem consideravelmente a coordenação das medidas de viagens entre
os países e a implementarem abordagens baseadas em risco e evidências
para um retorno seguro das viagens. A atual colcha de retalhos de
restrições a viagens em todo o mundo continua a afetar o sistema de
aviação global e os milhões de meios de subsistência que dependem do
comércio, turismo e investimentos proporcionados pelo transporte aéreo.

A repentina imposição de proibições de viagens por alguns Estados em
reação à identificação da variante Ômicron foi denunciada por organismos
internacionais, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que
afirmou claramente que “a proibição geral de viagens não impedirá a
disseminação internacional” de variantes e que as proibições “impõem um
pesado fardo sobre vidas e meios de subsistência”.

ACI, a voz dos aeroportos mundiais, junta-se às Nações Unidas, OMS,
Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), Associação
Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Organização Mundial do Turismo
das Nações Unidas (UNWTO) e Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC)
no apelo para que medidas de viagens baseadas no risco sejam coordenadas
entre os países.

Além disso, ACI World reforça a necessidade de os países adotarem
credenciais digitais de saúde harmonizadas para teste e vacinação, que
sejam aceitas além-fronteiras. Isto permitiria uma melhor gestão das
medidas de viagem, juntamente com uma melhor adaptação à evolução da
situação de saúde.

“À medida em que surgem novas variantes, a proibição de viagens e o
fechamento de fronteiras não são a solução”, disse o diretor-geral de
ACI World, Luis Felipe de Oliveira. “As partes interessadas da aviação
querem fazer seu papel na solução para restaurar as viagens
internacionais com segurança, mas precisamos desesperadamente que os
governos se coordenem entre si e colaborem com o ecossistema da aviação.
Isso foi o que foi acordado em uma recente conferência global na OACI e
os governos agora precisam siga adiante. Devemos também lembrar o valor
e os empregos criados por todo o setor de aviação e turismo. Proteger a
população com a abordagem correta baseada no risco melhorará as
circunstâncias sociais, de saúde e econômicas das comunidades que
servimos. E isso as ajudará na reconstrução. Além disso, a OMS e outros
enfatizam que o acesso e a distribuição equitativa das vacinas da
Covid-19 são fundamentais para controlar a disseminação e o surgimento
de novas variantes do coronavírus e precisamos urgentemente de
cooperação internacional para isso.”, completou o diretor-geral de ACI
World.

Principais da Semana