AENA CELEBRA 30 ANOS NA ESPANHA E COMEMORAMOS TAMBÉM NO BRASIL

Superação de desafios é uma marca da operadora, que já nasceu moderna e alinhada com as mais altas exigências europeias para o transporte aéreo

Maior operadora aeroportuária do mundo, com números impressionantes até para um setor acostumado a grandes escalas, a Aena completou 30 anos no último dia 2 de novembro. A empresa, criada na Espanha em 1991, hoje estende-se por mais cinco países — Brasil, México, Jamaica, Colômbia e Reino Unido –, operando 69 aeroportos e dois heliportos, com a geração de mais de 8,7 mil empregos diretos. Em registros pré-pandemia, a companhia movimentou mais de 353,4 milhões de passageiros em 2019.

A Aena é uma empresa que já nasceu moderna, alinhada com as mais altas exigências europeias para o transporte aéreo internacional, e com um modelo organizacional que permite decisões ágeis e flexíveis. Temos a marca da eficiência e da rentabilidade e, também por isso, soubemos demonstrar enorme capacidade de adaptação e resiliência durante a pandemia da covid-19 — a mais grave já enfrentada pelo setor. Passado o pior momento da crise sanitária, estamos focados na retomada.

Os desafios estão no DNA da operadora, impondo-se desde sua fundação. Antes de completar um ano de funcionamento, a companhia já teve que demonstrar a sua capacidade de trabalho. Em 1992, a Espanha sediou as Olimpíadas de Barcelona, a Exposição Universal de Sevilha, e Madri foi eleita a capital europeia da Cultura ‒ três eventos de grande porte, que demandam um grande fluxo de pessoas, cargas e infraestrutura aeroportuária. Este começo desafiador veio para mostrar que a empresa tinha potencial para fazer muito mais.

A cada novo obstáculo, uma meta foi alcançada com sucesso. Desde sua criação, a Aena experimentou mudanças profundas em sua estrutura de administração, formatando um novo modelo de negócio enquanto inaugurava novos suportes de gestão operacional, com a implementação de tecnologias de ponta. Desta forma, outros padrões de exploração aeroportuária, a geração de centros comerciais, a implantação de um sistema bem eficiente de informação pública, entre muitas outras novidades, puderam ser implementadas.

Toda essa trajetória de êxitos nos preparou para mais um importante e decisivo passo: a internacionalização da companhia, com vistas à criação de redes e conexões para atender a um mundo cada vez mais globalizado. Na virada do século 20 para o 21, a Aena incorporou a gestão de aeroportos colombianos, seguidos por terminais do México, Jamaica, Reino Unido e Brasil — concessão adquirida em 2019, com administração efetivada em 2020. Ao mesmo tempo, os planos de expansão e fortalecimento dos equipamentos da Espanha criam a mais importante rede aeroportuária em âmbito internacional. Deve-se pontuar ainda, como marco da companhia, a comercialização de ações na bolsa de valores, iniciada em fevereiro de 2015.

Por fim, devemos sublinhar que nossa experiência no Brasil é ambiciosa. Para se ter ideia do tamanho da nossa certeza em relação ao potencial de desenvolvimento do país, esta é a primeira vez que a Aena investe sem sócios num grande empreendimento internacional. Em janeiro de 2020, começamos a receber a gestão dos aeroportos, válida durante 30 anos. Depois dos entraves e adaptações impostos pela pandemia, iniciamos as reformas dos terminais que administramos. A partir de agora, a marca Aena vai ser impressa de forma cada vez mais forte no Brasil, trazendo, para passageiros e usuários, modernidade operacional, tecnologia de ponta, mais segurança, qualidade e conforto, além de novas oportunidades de negócios. Aena: 30 anos na Espanha, dois anos no Brasil, e muito a ser construído juntos.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões do Portal AirConnected

Santiago Yus
Santiago Yus
Diretor- Presidente de AENA BRASIL Graduado em Economia pela Faculdade de Zaragoza e em Administração pela the Nottingham Trent University. Possui MBA pelo Instituto de Empresas em Madri e PDD pelo IESE Business School. Iniciou sua carreira profissional na AENA há 18 anos na área de Planificação e Gestão, tendo sido o Diretor de vários aeroportos na Espanha como, Almeria e Tenerife Sur. Desde Novembro de 2019, coincidindo com sua mudança de residência para o Brasil, ocupa o cargo de Diretor Presidente da AENA BRASIL.

Principais da Semana