Indicadores de tarifas aéreas passam a ser disponibilizados em painel interativo mensal

Em janeiro deste ano, preço médio no mercado doméstico foi de R$ 478,34, alta de 20% em relação ao mesmo período de 2021

Tarifas aéreas

Os indicadores de tarifas aéreas comercializadas no mercado doméstico e internacional serão divulgados, a partir deste ano, pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em um novo painel interativo, que disponibilizará mais informações estatísticas e permitirá comparação dinâmica dos dados. Anteriormente publicados no site da Agência por meio de relatórios trimestrais e em arquivos de textos, os indicadores passam, a partir de agora, a ser disponibilizados de forma mensal e por meio da ferramenta Microsoft Power Business Intelligence, mais conhecida como BI.

Os dados que compõem a nova ferramenta podem ser acessados no site da ANAC, nas páginas de Tarifas Aéreas Domésticas e Internacionais (clique no link para acessar). No BI referente aos indicadores do mercado doméstico, especialistas, acadêmicos, executivos do setor, profissionais da imprensa e toda a sociedade interessada terão acesso a informações como preço médio do bilhete aéreo e do quilômetro pago (yield) por Unidade da Federação, ranking de tarifa comercializada por UF, proporção de bilhetes vendidos por faixa de preço, valor da tarifa e variação por empresa, comparação entre UF por período, entre outros dados.

Para ajudar a entender todo o contexto dos dados apresentados, a nova ferramenta possui também um campo sobre os indicadores macroeconômicos, com informações sobre o preço do real frente ao dólar, o valor da taxa Selic para o período, o preço médio do barril de petróleo e a inflação aferida para o período medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Para todos os indicadores, é possível realizar recortes por períodos.

O relatório de tarifas do mercado internacional também será atualizado com dados mensais — até o ano passado, os números eram publicados anualmente. No relatório, estão sendo disponibilizadas informações por classe tarifária (econômica, executiva e primeira classe), por países e continentes. Para esse mercado, a ferramenta permite extrair a quantidade de assentos comercializados por países e por tipo de classe. Diferentemente do relatório doméstico, no internacional, o painel apresenta o preço do bilhete comercializado em dólar.

Indicadores de janeiro

De acordo com o novo painel de dados divulgados pela ANAC nesta quinta-feira, 14 de abril, a tarifa aérea média doméstica em janeiro deste ano foi 20% superior ao valor comercializado no mesmo período de 2021, custando R$ 478,34. O preço médio pago pelo passageiro por quilômetro voado (yield tarifa aérea médio doméstico real) no mesmo período foi de R$ 0,360, alta de 22% frente ao valor praticado em janeiro do ano passado.

Os indicadores do primeiro mês do ano apontam que 24,3% dos bilhetes foram vendidos por até R$ 100,00; outros 43,4%, abaixo de R$ 300,00; e 10,2% acima de R$ 1.000,00. O painel mostra que o Distrito Federal foi a localidade com a menor média no preço do bilhete, vendido por R$ 362,58. As passagens que tiveram como origem ou destino o estado de Roraima apresentaram o maior valor médio, custando R$ 833,44.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social da ANAC

Principais da Semana