GOL e CVC fazem primeiro voo corporativo 100% carbono neutro

Operadora de viagens completa meio século de existência e, com a GOL, promove experiência exclusiva de voo sustentável, cuja emissão total de carbono é neutralizada em parceria com a Moss, que apoia projetos de preservação da Floresta Amazônica a partir da compensação de C02

Parceira da GOL Linhas Aéreas desde o início da história da Companhia, em 2001, a CVC completa 50 anos em 2022 e, em comemoração à data, promoveu, na última semana, o primeiro voo corporativo — e exclusivo — 100% carbono neutro dentro da trajetória de ambas as empresas, entre o aeroporto internacional de Guarulhos (GRU) e Maceió (MCZ).

Conexão CVC 50 Anos: assim foi intitulada a convenção de vendas de meio século de vida da CVC. Uma comitiva com 174 colaboradores da operadora decolou às 15h50 de terça (7) no voo G3 9802, com o Boeing 737 MAX, rumo à capital alagoana, em uma experiência de viagem GOL sustentável.

O voo de ida contou com speech temático na decolagem, sobre o ineditismo da compensação deste primeiro voo corporativo, e ambas as operações (ida/volta) têm serviço de bordo adaptado: por exemplo, copos plásticos substituídos por água em lata, com descarte apropriado.

“Em primeiro lugar, eu gostaria de parabenizar a CVC, uma parceira de peso da GOL, por meio século de atividades que foram e são fundamentais para o desenvolvimento do turismo no Brasil. Coroar esse momento tão importante com esse primeiro voo 100% carbono neutro comprova que vivemos o agora e miramos o futuro das viagens com olhar atento aos impactos da aviação comercial no meio ambiente e no planeta”, afirma Renzo Mello, diretor de Canais de Vendas da GOL.

Nas duas operações, em parceria com a GOL e a climatech Moss, a CVC assume o custo da compensação de carbono dos voos de ida a Maceió e volta a Guarulhos, neutralizando assim as emissões totais nessa rota exclusiva entre as capitais paulista e alagoana. O certificado digital será entregue à empresa após os voos. Com a iniciativa, o valor investido na compensação de CO2 será 100% revertido a projetos certificados de apoio à conservação da Floresta Amazônica.

“Na CVC Corp, a sustentabilidade é uma das nossas prioridades estratégicas, está nos nossos valores e unimos esforços com nossos parceiros na redução de pegada, que é um dos pilares do REprograma CVC Corp, nosso plano de sustentabilidade. Essa ação nos permite disseminar boas práticas por um mundo mais respeitoso ao meio ambiente, e o fato de ser uma ação inédita com a GOL, para o primeiro voo corporativo da CVC, nos enche de alegria”, celebra Leonel Andrade, presidente da CVC Corp.

De acordo com os cálculos feitos pela Moss, os voos de ida e volta entre São Paulo (GRU) e Maceió (MCZ) são responsáveis pela emissão de aproximadamente 44 toneladas de CO2. Portanto, para gerar os 44 créditos de carbono necessários para compensação, o equivalente a 276 árvores foi preservado.

“É uma grande satisfação para a Moss acompanhar e, principalmente, participar desse processo em que grandes empresas como a GOL e a CVC se tornam protagonistas na busca por um mundo mais sustentável. Que ações como essa possam servir de exemplo para que qualquer empresa – independentemente do tamanho e do setor – possa compensar a pegada de carbono de suas atividades e contribuir para a redução dos efeitos negativos das emissões de carbono para as próximas gerações”, destaca Luis Felipe Adaime, CEO e fundador da Moss.

#MeuVooCompensa

Em 5 de junho de 2021, Dia Mundial do Meio Ambiente, a GOL apresentou ao País e ao mundo a iniciativa pioneira de oferecer aos Clientes a possibilidade de, voluntariamente, compensarem a pegada carbônica de suas viagens. Desenvolvida com a Moss, uma das maiores plataformas ambientais de créditos de carbono do mundo, a iniciativa, então inédita na América Latina, busca o engajamento daqueles que utilizam a aviação comercial no Brasil a olharem de forma empática e cuidadosa para o meio ambiente e o planeta. A campanha #MeuVooCompensa completou 1 ano no último dia 5 de junho de 2022.

Empenhada em se tornar uma referência em aviação sustentável no Brasil, a GOL tem como foco trabalhar a compensação com uma alternativa intermediária muito relevante, enquanto investe no desenvolvimento de projetos de combustíveis alternativos e limpos — biocombustível, para que no futuro a emissão de carbono seja reduzida.

A compensação de carbono em voos nacionais e internacionais da GOL é realizada por meio do MCO2, primeiro token verde totalmente global lastreado em blockchain, criado pela Moss. O valor gerado pela transação do token destina-se a neutralizar a emissão de CO2 a partir do apoio a projetos ambientais certificados com atuação na Amazônia.

Participar do #MeuVooCompensa é muito barato. Apagar a pegada carbônica de uma viagem na ponte aérea Rio-São Paulo sai em média a R$ 6 (ida e volta). Para isso, basta o Cliente GOL usar a calculadora disponível no site da GOL e da Moss e adquirir o correspondente à sua compensação em MCO2 para neutralizar sua emissão individual de carbono nos voos Congonhas-Santos Dumont-Congonhas, com direito a certificado. O melhor, é possível compensar trechos já voados, voos atuais e até futuros, no momento que o passageiro quiser.

Em 2021, a GOL, também em parceria com a Moss, apresentou as duas primeiras rotas 100% carbono neutro do Brasil: em setembro, Recife-Fernando de Noronha-Recife, e em dezembro, Congonhas-Bonito-Congonhas. Noronha e Bonito são destinos brasileiros reconhecidos pela prática da sustentabilidade e pelo respeito ao meio ambiente.

No caso das duas rotas 100% carbono neutro (assim como no voo corporativo com a CVC), a GOL e a Moss assumem o custo da compensação total de carbono e doam aos Clientes e à tripulação o certificado da compensação individual da pegada carbônica, neutralizando as emissões totais. Como acréscimo, há um convite para, se for do interesse dos passageiros, comprarem o MCO2 para neutralizar os demais trechos que compõem suas viagens.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Principais da Semana