Tráfego internacional forte intensifica a recuperação contínua das viagens aéreas

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) anunciou que as viagens aéreas voltaram a apresentar forte tendência de recuperação em abril de 2022, apesar do conflito na Ucrânia e das restrições de viagens na China. Esse resultado foi impulsionado principalmente pela demanda internacional.

Voltamos às comparações de tráfego ano a ano, no lugar das comparações com o período de 2019, a não ser que especificado de outra forma. Devido ao tráfego reduzido em 2021, alguns mercados apresentarão taxas de crescimento ano a ano muito altas, mesmo que o tamanho desses mercados ainda seja significativamente menor em relação a 2019.

  • A demanda total por viagens aéreas (medida em passageiro pagante-quilômetro ou RPKs) subiu 78,7% em abril de 2022 em relação a abril de 2021 e ficou um pouco acima do aumento de 76,0% registrado em março de 2022 em relação ao ano anterior.
  • As viagens aéreas domésticas de abril de 2022 caíram 1,0% em relação ao mesmo período do ano passado, ao contrário do aumento de 10,6% da demanda em março. Esta queda está totalmente relacionada às restrições de viagens rigorosas na China, onde o tráfego doméstico caiu 80,8% ano a ano. No geral, o tráfego doméstico de abril caiu 25,8% em relação a abril de 2019.
  • Os RPKs internacionais aumentaram 331,9% em relação a abril de 2021, resultado que representa uma aceleração em relação ao aumento de 289,9% registrado em março de 2022 versus março de 2021. Várias rotas estão acima dos níveis pré-pandemia, incluindo Europa-América Central, Oriente Médio-América do Norte e América do Norte-América Central. Os RPKs internacionais de abril de 2022 caíram 43,4% em comparação com o mesmo mês de 2019.

“Com o relaxamento de muitas restrições nas fronteiras, estamos vendo o aumento que esperamos há muito tempo no número de reservas, à medida que as pessoas procuram compensar os dois anos que não puderam viajar. Os dados de abril são motivo de otimismo em quase todos os mercados, exceto na China, que continua com restrições rigorosas de viagens. A experiência no restante do mundo mostra que o aumento das viagens pode ser administrado com altos níveis de imunidade da população e sistemas normais de vigilância de doenças. Esperamos que a China possa reconhecer esse sucesso em breve e dar seus próprios passos rumo à normalidade”, disse Willie Walsh, diretor geral da IATA.

As companhias aéreas da Europa apresentaram aumento de 480,0% no tráfego internacional em abril de 2022 em relação a abril de 2021, um avanço considerável em relação ao aumento de 434,3% registrado em março de 2022 versus março de 2021. A capacidade aumentou 233,5% e a taxa de ocupação subiu 33,7 pontos percentuais, atingindo 79,4%.
As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico apresentaram aumento de 290,8% no tráfego internacional em abril de 2022 em relação a abril de 2021, uma melhoria significativa em relação ao aumento de 197,2% registrado em março de 2022 versus março de 2021. A capacidade aumentou 88,6% e a taxa de ocupação subiu 34,6 pontos percentuais, atingindo 66,8%, ainda a menor entre todas as regiões.
As companhias aéreas do Oriente Médio apresentaram aumento de 265,0% na demanda de abril de 2022 em relação a abril de 2021, resultado acima do aumento de 252,7% registrado em março de 2022 versus março de 2021. A capacidade aumentou 101,0% em abril de 2022 versus abril de 2021 e a taxa de ocupação subiu 32,2 pontos percentuais, atingindo 71,7%. 
As companhias aéreas da América do Norte apresentaram aumento de 230,2% no tráfego internacional em abril de 2022 versus abril de 2021, um pouco acima do aumento de 227,9% registrado em março de 2022 em relação a março de 2021. A capacidade aumentou 98,5% e a taxa de ocupação subiu 31,6 pontos percentuais, atingindo 79,3%.
As companhias aéreas da América Latina apresentaram aumento de 263,2% no tráfego internacional em abril de 2022 versus abril de 2021, superando o aumento de 241,2% em março de 2022 em relação a março de 2021. A capacidade subiu 189,1% e a taxa de ocupação aumentou 16,8 pontos percentuais, atingindo 82,3%, a maior taxa de ocupação entre as regiões pelo 19º mês consecutivo.
As companhias aéreas da África apresentaram aumento de 116,2% no tráfego em abril de 2022 versus abril de 2021, acima do aumento de 93,3% registrado em março de 2022 versus março de 2021. A capacidade subiu 65,7% e a taxa de ocupação aumentou 15,7 pontos percentuais, atingindo 67,3%.

A demanda doméstica da Austrália aumentou 47,5% em relação a abril de 2021, resultado melhor que o aumento de 36,5% no tráfego registrado em março, devido ao relaxamento das restrições de viagens e aumento da confiança do consumidor.

Da mesma forma, o Japão também apresentou aumentos nos números de abril, com RPKs domésticos subindo 57,0% em relação ao mesmo período do ano passado, resultado acima do aumento de 46,5% registrado em março de 2022 versus março de 2021.

2022 versus 2019
A demanda total de passageiros em abril apresentou queda de 37,2% em relação ao mesmo mês de 2019, mas esse resultado representa uma melhoria em relação à queda de 41,3% em março de 2022 versus março de 2019.

“Com a temporada de viagens de verão no Hemisfério Norte se aproximando, duas coisas estão claras: dois anos de restrições nas fronteiras não enfraqueceram o desejo pela liberdade de viajar. Onde as viagens são permitidas, a demanda está retornando rapidamente aos níveis pré-COVID. No entanto, também está claro que as falhas na forma como os governos gerenciaram a pandemia continuam na recuperação. Com as reviravoltas e mudanças nas políticas, houve incerteza até o último minuto, deixando pouco tempo para a retomada do setor que estava praticamente parado por dois anos. Não é à toa que estamos vendo atrasos operacionais em alguns locais. Nos poucos lugares onde esses problemas são recorrentes, é preciso encontrar soluções para que os passageiros possam viajar com confiança.

“Em menos de duas semanas, os líderes da aviação global se reunirão em Doha na 78ª Assembleia Geral Anual da IATA e na Cúpula Mundial do Transporte Aéreo. A Assembleia deste ano será um evento totalmente presencial pela primeira vez desde 2019, e isso deve mostrar aos governos que é hora de suspender restrições e requisitos que ainda são aplicados e se preparar para uma resposta positiva dos consumidores que desejam a retomada completa de seu direito de viajar”, disse Walsh.

Veja a análise completa dos mercados de transporte aéreo de passageiros de abril de 2022

Com informações da Assessoria de Imprensa

Principais da Semana