Companhia sul-africana fecha acordo para arrendar mais jatos brasileiros da Embraer

Companhia aérea sul-africana Airlink firmou um acordo com a Nordic Aviation Capital (NAC) para a aquisição de mais três aeronaves do modelo Embraer E195 E1

A companhia aérea sul-africana Airlink firmou um acordo com a Nordic Aviation Capital (NAC) para a aquisição, em contrato de leasing, de mais três aeronaves do modelo Embraer E195 E1. A aérea da África do Sul é uma tradicional cliente dos E-Jets brasileiros, contando atualmente com 22 deles, segundo o site Planespotters. Na nota da empresa, não foi informado se os novos jatos ampliarão a frota ou substituirão outras aeronaves.

Fundada em 1992, a empresa sobreviveu à pandemia com grande dificuldade, vindo a se reerguer como um negócio independente. Como parte dessa nova fase, a empresa foi renomeada para apenas Airlink e uma nova identidade visual foi apresentada.

Deste modo, Sua nova estratégia é atuar como um negócio independente, ágil, responsivo e financeiramente robusto, que está livre de qualquer associação de marca com seu antigo parceiro, a South African Airways.

“Estamos convidando nossos clientes leais e novos para voar conosco conforme a Airlink expande sua rede, conectando e reconectando pessoas, comunidades, empresas, bens e serviços com mercados em toda a África Austral”, explicou o CEO e diretor administrativo, Rodger Foster, quando anunciou o novo modelo de negócios, no final do ano passado.

A Airlink possui serviços diários frequentes no que, historicamente, tem sido os pares de cidades mais movimentados da África do Sul (e da África); Joanesburgo – Cidade do Cabo e Joanesburgo – Durban, além de Joanesburgo – Port Elzabeth e Joanesburgo – East London.

Fora da África do Sul, a empresa voa para o Zimbabwe, Esuatini, Zâmbia, Namíbia, Lesoto e Moçambique.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Principais da Semana