Ethiopian Airlines encomenda o primeiro A350-1000 da África

Ethiopian Airlines encomendou 22 A350-900, das quais 16 dessas aeronaves já foram entregues

A Ethiopian Airlinesmaior grupo de companhias aéreas da África, aumentou quatro de seus pedidos de A350-900 para a maior aeronave da Família A350, o A350-1000, tornando-se o primeiro cliente da África desse tipo de aeronave.

A Ethiopian Airlines encomendou 22 A350-900, das quais 16 dessas aeronaves já foram entregues. Com o novo pedido de quatro A350-1000, o backlog da Ethiopian Airlines consiste atualmente em quatro A350-1000 e dois A350-900.

“Estamos muito satisfeitos com a mudança do A350-900 para o A350-1000, que nos permite ficar à frente na indústria. Somos os líderes em tecnologia no continente, introduzindo as mais recentes possibilidades no setor e trazendo uma frota com eficiência de combustível para a África.. O A350-1000 é o mais adequado para nossas rotas densas e acreditamos que o aumento no número de pedidos será fundamental para atender à crescente demanda de clientes em nossa rede global nos cinco continentes. Continuaremos nos mantendo a par dos avanços da tecnologia da aviação para aprimorar nosso serviço e atender à demanda dos clientes”, disse o CEO do Grupo Ethiopian Airlines, Mesfin Tasew.

“Estamos orgulhosos de nossa forte parceria com a Ethiopian Airlines — a primeira companhia aérea na África a encomendar e operar o A350-900. Além disso, a Ethiopian Airlines está mais uma vez liderando o setor de aviação da África ao introduzir o A350-1000, a maior versão da aeronave de passageiros mais eficiente e tecnologicamente avançada do mundo”, afirmou Mikail Houari, presidente da Airbus África e Oriente Médio. “O A350-900 forneceu capacidade extraordinária, eficiência de combustível e confiabilidade operacional de 99,5%, com flexibilidade e eficiência operacional imbatíveis, de operações de curto a ultralongo alcance. ”

O design do Airbus A350 apresenta aerodinâmica de última geração, fuselagem e asas de fibra de carbono, além dos motores Rolls-Royce Trent XWB, mais eficientes em termos de combustível. Juntas, essas tecnologias mais recentes se traduzem em níveis incomparáveis de eficiência operacional e sustentabilidade para a companhia, com uma redução de 25% na queima de combustível e nas emissões de CO2 em comparação com as aeronaves de corredor duplo da geração anterior.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Principais da Semana