HomeColunistasArtigos

Sergio Martins

7 POSTS
Engenheiro, formado pela UFRJ, com Pós Graduação em Administração, Marketing, Comunicações e Comércio Exterior. Diretor de Serviços de Tráfego Aéreo da Saab e membro do Grupo de Trabalho ATFM/A-CDM da CANSO. Iniciou sua atividade professional como Controlador de Tráfego Aéreo, em 1983, no Controle de Aproximação do Rio de Janeiro. Ainda na área técnica, trabalhou como Despachante Operacional de Voo e Engenheiro de Operações na VARIG. Passou à indústria em 1993, trabalhando na mais conceituadas empresas multinacionais do setor. Acumula mais de 30 anos de experiência em distintas áreas operacionais e comerciais do transporte aéreo internacional.

CDM – MITOS E VERDADES

Tomada de Decisão Colaborativa, em Transporte Aéreo Há cerca de dez anos, o assunto vem consolidando-se como trend topic, nas áreas de gestão de tráfego...

CDM– MYTHS AND TRUTHS

Collaborative Decision Making For the last ten years, the subject has consolidated itself, as a trend topic in air traffic management and airport operation and,...

Transporte aéreo – uma nova adolescência

Ao longo do processo de crescimento “ilimitado e incondicional” do transporte aéreo, nas últimas décadas, tal qual adolescentes, vivemos como se não houvesse amanhã! É...

CDM (COLLABORATIVE DECISION MAKING) DA MODA AO MODO, REMANDO CONTRA A MARÉ!

Será que compreendemos – todos nós, que atuamos na área do transporte aéreo, do que se trata, efetivamente, este MODO de operação e quais...

CDM NO TRANSPORTE AÉREO DA AMÉRICA LATINA – UM LONGO CAMINHO A PERCORRER !

Os modelos de operação CDM em ambiente aeroportuário, foram desenvolvidos como uma forma de assegurar maior previsibilidade e eficiência à operação aeroportuária, então afetada...

Sergio Martins

7 POSTS
Engenheiro, formado pela UFRJ, com Pós Graduação em Administração, Marketing, Comunicações e Comércio Exterior. Diretor de Serviços de Tráfego Aéreo da Saab e membro do Grupo de Trabalho ATFM/A-CDM da CANSO. Iniciou sua atividade professional como Controlador de Tráfego Aéreo, em 1983, no Controle de Aproximação do Rio de Janeiro. Ainda na área técnica, trabalhou como Despachante Operacional de Voo e Engenheiro de Operações na VARIG. Passou à indústria em 1993, trabalhando na mais conceituadas empresas multinacionais do setor. Acumula mais de 30 anos de experiência em distintas áreas operacionais e comerciais do transporte aéreo internacional.